Por: Vinícius Mariano

O Brasil registrou, na quarta-feira (9), 1.264 mortes por Covid-19, mesmo com 70% da população tendo tomado as duas doses da vacina. Este é o maior número desde julho de 2021, em que foram registrados 1.366 óbitos no dia 28 daquele mês, em que apenas 22,3% da população havia recebido as duas doses do imunizante.

Os casos de Covid-19 também não param de subir no país: nos 9 dias de fevereiro, viu se um aumento de 400 mil casos de coronavírus, número que já estava subindo em janeiro. A tendência de alta tem ocorrido no mundo também, com diversos outros países registraram altas nos casos em janeiro, como Estados Unidos, França, Alemanha, Argentina e o Canadá, em que os caminhoneiros estão protestando contra as medidas sanitárias.

Eficácia das vacinas são questionadas
Um estudo feito pela AstraZeneca no começo de 2021, no Reino Unido, dizia que o risco de internação caia 95% após a primeira dose da vacina, que também reduzia a transmissão do vírus, segundo as pesquisas. No entanto, a alta de casos e mortes por coronavírus no Brasil e no mundo têm levantado questionamentos acerca da eficácia dos imunizantes, os quais os fabricantes são sabem ainda a duração dos efeitos.