Por: Vinícius Mariano

A Comissão de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) aprovou, na última terça-feira (12), por unanimidade, o relatório do deputado Delegado Olim (PP-SP), que pedia cassação do mandato do deputado Arthur do Val (União Brasil), conhecido como “Mamãe Falei”. Arthur é acusado de quebra de decoro parlamentar por ter dito, quando foi cobrir a guerra da Ucrânia, que as mulheres de lá “são fáceis porque são pobres”. No caso, as mulheres estavam enfrentando os problemas com a guerra que o presidente da Rússia, Vladmir Putin, iniciou.

O deputado, no entanto, ainda não perdeu o mandato: para isso acontecer, o plenário da Assembleia tem que ratificar a decisão da Comissão, sendo necessário pelo menos 48 votos dos 94 deputados para que Mamãe Falei perca de fato o cargo. A data de julgamento pelo plenário da Casa ainda não foi definida pelo presidente Carlão Pignatari (PSDB), mas caso seja aprovada a cassação, Arthur do Val ficará inelegível até 2032.