Após depoimentos levantarem suspeitas em torno da compra da vacina indiana Covaxin, presidência da CPI da Covid-19 apresentará um convite ou convocação do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (Progressistas-PR).


O senador da oposição Alessandro Vieira (Cidadania-ES) deverá apresentar à mesa da presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 convite ou, até mesmo convocação, do líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (Progressistas-PR). Após denúncias e suspeitas na compra da vacina indiana covaxin feitas pelos irmão Luís Miranda e Luís Ricardo ontem (25) na reunião.

De acordo com PlenoNews, Ricardo Barros, que tem trânsito dentro do Ministério da Saúde desde governos anteriores, foi citado indiretamente por vários senadores ao longo da sessão. Ele responde a uma ação do Ministério Público Federal por suspeitas de favorecimento da empresa Global Gestão em Saúde. Ela pertence ao mesmo grupo que intermediou a compra da Covaxin no Brasil.

Ainda de acordo com PlenoNews, Luís Miranda foi pressionado por vários membros da comissão a revelar o nome de um parlamentar que, supostamente seria Ricardo Barros, líder governo na Câmara. De acordo com ele, o Presidente Jair Bolsonaro fez menção a um possível “rolo” relacionado à compra da vacina indiana envolvendo um deputado.

Claramente está lhe faltando coragem para dizer o nome do deputado Ricardo Barros. O senhor ofende a inteligência dos brasileiros e claramente joga fora uma oportunidade“, falou Alessandro Vieira.

Luís Miranda disse, novamente, que não se lembra o nome do deputado em questão. O parlamentar justificou que já teria contribuído o suficiente com a comissão.

Acho que cheguei no limite de complicar minha vida, mas acho que essa comissão já sabe o caminho que tem de seguir.

Filie-se agora ao Movimento Conservador! Acesse: