Por: Vinícius Mariano

Um estudo realizado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e publicado na última sexta-feira (11) concluiu que a eficácia da terceira dose da vacina da Pfizer cai consideravelmente após 4 meses. A pesquisa utilizou dados de mais de 241 mil atendimentos médicos realizados em diversos pontos dos EUA, incluindo cerca de 93 mil internações de adultos com sintomas da Covid-19.

Segundo os resultados, a proteção contra a variante Ômicron caiu de 87% para apenas 66% após 4 meses, sugerindo que para a proteção da vacina continuar, deverão ser aplicadas mais doses. Já a variante Delta teve um resultado um pouco mais animador, com a eficácia da vacina caindo de 97% para 89%.

“Nossas descobertas sugerem que doses adicionais podem ser necessárias para manter a proteção contra a Covid-19, especialmente para populações de alto risco”, afirmou o cientista Brian Dixon, um dos autores do estudo.

Eficácia desconhecida
A última versão da bula da Pfizer afirma que não se sabe quanto tempo dura a proteção proporcionada pela vacina, uma vez que ela ainda está sendo determinada por ensaios clínicos em curso. No entanto, autoridades tem coagido a população a se vacinar, ameaçando restringir direitos e garantias em casos de rejeição ao imunizante experimental.