Petrobras anuncia aumento na gasolina, no diesel e gás de cozinha (GLP). Mudança entra em vigor a partir de amanhã (06). Para o GLP estatal lembrou que estão zeradas, por decreto presidencial, alíquotas dos tributos federais PIS e Cofins sobre a comercialização do produto quando destinado ao uso doméstico e envasado em recipientes de até 13 kg.

A Petrobras anunciou hoje (5) que os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha (GLP) vão aumentar a partir de amanhã (06). De acordo com a estatal, os reajustes acompanham a elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e derivados.

Ainda de acordo com a companhia, a gasolina o aumentará cerca de R$0,16 (6,3%), em média, fazendo com que o litro do combustível saia de R$2,53 e chegue a R$2,69 nas refinarias da estatal. Já o diesel terá um reajuste médio de R$ 0,10 (3,7%) por litro, passando a custar R$2,81 nas refinarias da Petrobras.

Ademais, a Petrobras afirma que evita repassar imediatamente a volatilidade externa aos preços do mercado interno, mas busca o equilíbrio de seus valores com o mercado internacional e a taxa de câmbio. Segundo a estatal, tal alinhamento “é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes setores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileira“.

Gás de cozinha (GLP) não inclui impostos federais

De acordo com a empresa, até chegar aos consumidores finais, os preços cobrados nas refinarias da Petrobras para venda às distribuidoras são acrescidos de impostos e custos para a mistura obrigatória de biocombustível. Ainda há interferência no valor pela margem de lucro de distribuidoras e revendedoras, entre outros.

Ademais, a estatal anunciou ainda que, no caso do GLP, o preço final é acrescido do custo de envase nas distribuidoras. Com isso, o preço médio de venda do GLP para as distribuidoras passará a ser de R$ 3,60 por kg. Isto reflete um aumento médio de R$0,20 por kg.

Para o GLP especificamente, conforme Decreto nº 10.638/2021, estão zeradas as alíquotas dos tributos federais PIS e Cofins incidentes sobre a comercialização do produto quando destinado para uso doméstico e envasado em recipientes de até 13 kg.

Adaptado de: Agência Brasil.

Filie-se agora ao Movimento Conservador! Acesse: