Óbitos por Covid-19 apresentam alta no Chile mesmo após país adotar vacinação contra a doença. Campanhas começaram ainda em dezembro do ano passado usando imunizante Pfizer-Biontech e, após fevereiro, CoronaVac.

Mesmo depois de iniciar campanhas de vacinação contra Covid-19 no final do ano passado, o Chile continua com expansão no número de vítimas fatais da doença. Em 24 de dezembro o imunizante da Pfizer-Biontech passou a ser aplicado na população e o país registrava uma média semanal de 42 óbitos. Hoje, o número é de 98.

De acordo com Crítica Nacional, no dia 2 de fevereiro deste ano, o Chile também passou a vacinar com imunizante chinês Coronavac, como informou reportagem CNN Brasil. Contudo, mesmo após cinco meses de intensa campanha de vacinação, o país apresenta apresenta uma média diária de mortos por Covid-19 mais de duas vezes superior àquela registrada antes do uso das vacinas.

Ademais, conforme publicamos ontem (24), renomados virologistas apontam para o fortalecimento do vírus a partir da estratégia errônea de vacinação em massa, que pode incluir até mesmo a criação de novas variantes. Para o Nobel Luc Montagnier, a medida é considerada “um erro enorme […]. Um erro científico tanto quanto médico. É um erro inaceitável“.

Ainda de acordo com Crítica Nacional, as informações foram coletadas e divulgadas pelo Dr. Alessandro Loiola em seu canal do Telegram, que pode ser acessado neste link aqui.

Filie-se agora ao Movimento Conservador! Acesse: