Tite pode ser demitido da Seleção Brasileira de Futebol amanhã (08) após o jogo contra o Paraguai, segundo informações de André Rizhek, jornalista do grupo Globo. Contudo, outras fontes indicam que treinador cogita pedir demissão.

Em matéria publicada para o grupo Globo, o jornalista esportivo André Rizek informou que Rogério Caboclo, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) prometera ao presidente Jair Bolsonaro a demissão de Tite do comando técnico da Seleção Brasileira. A ideia que se desenha no cenário é instigar os torcedores a acharem que houve interferência política do Palácio do Planalto no time de futebol nacional. O jornalista é esquerdista assumido.

De acordo com o site Torcedores.com, tendo por base o publicado pelo jornalista de esquerda do grupo Globo, o comando da CBF garantiu ao presidente da República que Tite seria demitido após o jogo contra o Paraguai, válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 amanhã (08). Ademais, a ideia seria colocar em seu lugar Renato Gaúcho, sem emprego desde que deixou o Grêmio há algumas semanas.

No entanto, há também a hipótese de o treinador pedir demissão após o jogo contra o Paraguai. Tite é historicamente um crítico do Presidente Jair Bolsonaro. Na contramão, é afeiçoado, por assim dizer, ao ex-presidiário Lula da Silva. Contudo, as desavenças com o comando da CBF dizem respeito à falta de contenção do treinador para com jogadores que não querem jogar a Copa América em virtude das últimas épocas europeias, praticamente emendada por conta das mudanças no calendário impostas pela Pandemia nas temporadas 2019-2020 e 2020-2021.

Mourão opina sobre Tite

Hamilton Mourão (PRTB), comentou a situação do treinador da seleção brasileira hoje (07) mais cedo. Ironizando as atitudes de Tite nos últimos dias acerca da participação da seleção na Copa América e a realização do torneio em território brasileiro, o vice-presidente do Brasil disse que se o comandante técnico do time está insatisfeito “o Cuiabá está precisando de técnico”. De acordo com R7, Mourão também mencionou que Tite deve “pedir o boné”, caso não queira mais.

Não vou entrar nessa discussão (de o time e o treinador não querer jogar a Copa América). Eu acho que faz parte dessa disfuncionalidade que nós estamos vivendo. Eu sou do tempo que jogador de futebol, quando era convocado para a seleção brasileira, era considerado uma honra. O técnico, ele não quer mais, não quer, o Cuiabá está precisando de um técnico, aí, não tá? Então leva lá, sai, pede o boné.

Maioria dos jornalistas esportivos é de esquerda

Uma pesquisa independente, realizada pelo site esportivo FlaResenha.com, mostrou que a maior parte dos principais jornalistas esportivos brasileiros está na esquerda ou extrema-esquerda. De 123 nomes listados, 96 eram de esquerda/extrema-esquerda, 12 de centro e 15 de direita. Foram analisadas falas, perfis e contas nas redes sociais, além de entrevistas, jornais, vídeos e TV.

Filie-se agora ao Movimento Conservador! Acesse: